14 de jun de 2010

Oração à Santa Edwiges


Vós Santa Edwiges,
Que fostes na Terra
Amparo dos Pobres e Desvalidos,
Além do Socorro dos Endividados.
Nos Céus, onde gozai
O eterno prêmio da Caridade que em Terra Praticastes,
Confiante, vos peço:
Sede minha Advogada
Para que eu obtenha a Graça de
(fazer o pedido).
E por fim, receber
A graça suprema
Da salvação eterna.
Santa Edwiges Rogai por Nós.
Amém.

História da Associação




“ Lembro-me das luzes que ofuscavam meus olhos, e a sensação da dor que eu estava sentindo nas costas. Ao redor, as luzes piscavam e os meus olhos doíam. Com o passar do tempo eu comecei a sentir um alivio da dor e passei a ter uma sensação de conforto e bem estar. A minha respiração, que estava ofegante, começou a acalmar e comecei a ouvir uma voz bem ao longe. Era como um lindo canto que enchia minha alma de felicidade. Uma luz bem forte apareceu em minha frente. As luzes já não ofuscavam e foi ai que vi um lindo rosto de mulher com um vestido branco e transparente. Seu rosto confundia-se com as suas vestes brancas e não dava pra definir como era sua face.
A Mulher disse:
- Menino você conseguiu cumprir a primeira etapa de sua missão, através de sua compaixão. Por este motivo foi lhe concedida à autorização para entrar nos portais superiores, onde no futuro terás o auxilio de todas grandezas do cosmo. Para prosseguir a sua missão, vá e leve um pouco de nossa forca e esperança. Volte agora, antes que você fique entre nos e não consiga regressar para sua matéria.
- Quem e você? Perguntei.
- Eu sou aquela que acolhe os pobres e ampara os excluídos. No futuro saberás quem sou, mas nunca se esqueça que sempre estarei ao seu lado meu menino.
O tempo passou e durante alguns meses tive vários sonhos com uma linda igreja. Em um desses sonhos consegui entrar nela onde uma suave voz me dizia:
- Oi menino, estou aqui. Olhe este quadro e veja como eu sou.
Olhei o quadro e vi uma linda mulher de olhos azuis e cabelos loiros cacheados. A face da mulher no quadro se mexia e sorrindo pra mim ela disse:
- Menino, como sei que você esquece facilmente as palavras que te falam, vou escrever meu nome três vezes, para que você não se esqueça de minha memória.

As palavras eram escritas abaixo do rosto da linda mulher do quadro em forma de areia esculpida ao vento. Silaba por silaba, durante três vezes formou-se a palavra: EDWIGES.
No final da escrita ela simplesmente sorriu pra mim e disse:
- Menino não esqueça de mim.
Esta linda mulher e Santa Edwiges, a Santa dos pobres e endividados, a mesma que apareceu no túnel de luz.
Hoje tenho uma pequena associação composta por uma equipe de aproximadamente 35 pessoas, que entrega roupas e brinquedos para os pobres e crianças, em memória desta santa.“

Carlos Machado em "Os Portais da Escuridão" Fundador da Associação